Dia Mundial de Conscientização das Doenças Renais

  •  

  • Você sabia que as pessoas que sofrem de problemas nos rins, em sua maioria, não estão conscientes disso? Por isso, o dia 10 de março tornou-se uma data internacional para o Dia Mundial do Rim que tem como objetivo alertar a população sobre fatores de riscos e prevenção da doença renal.

     

    Os sintomas de problemas nos rins são raros, no entanto, quando existem, os primeiros sinais costumam incluir diminuição da quantidade de urina, inchaço exagerado das pernas e cansaço constante.

     

    Uma vez que nem todas as pessoas podem apresentar sintomas, a melhor forma de saber se existe algum problema nos rins é fazer regularmente exames de urina e de sangue e, se necessário, fazer um ultrassom ou tomografia computadorizada. Estes exames são especialmente importantes em casos de risco aumentado de alterações nos rins, como acontece em diabéticos, idosos e pessoas com pressão alta ou histórico de insuficiência renal na família, por exemplo.

     

    Faça o teste

     

    Se acha que pode estar com um problema nos rins, faça o teste a seguir. Escoha os sintomas que está sentindo, para avaliar o seu risco:

     

    1. Vontade frequente para urinar - Sim ou Não

    2. Urinar em pouca quantidade - Sim ou Não

    3. Dor constante nas costas ou flancos - Sim ou Não

    4. Inchaço das pernas, pés, braços ou rosto - Sim ou Não

    5. Coceira em todo o corpo - Sim ou Não

    6. Cansaço excessivo sem razão aparente  - Sim ou Não

    7. Alterações da cor e cheiro da urina - Sim ou Não

    8. Presença de espuma na urina - Sim ou Não

    9. Dificuldade para dormir ou menor qualidade de sono - Sim ou Não

    10. Perda de apetite e sabor metálico na boca - Sim ou Não

    11. Sensação de pressão na barriga ao urinar - Sim ou Não

     

    Se existirem mais do que 2 destes sintomas, é importante consultar um nefrologista ou clínico geral para fazer exames de diagnóstico e identificar se realmente existe algum problema no rim que precise ser tratado.

     

    Fatores de risco

     

    As pessoas com pressão alta, diabetes, obesas, acima de 50 anos de idade, tabagistas, que possuem portadores de Doenças Renais Crônica (DRC) na família e que usam medicamentos sem receita medica, principalmente os anti-inflamatórios,  devem se atentar para um possível acometimento da doença renal.

     

    Tratamento

     

    Os cuidados com os rins precisa ser sempre orientado por um nefrologista.

     

    O tratamento para alterações no rim deve ser adaptado ao problema concreto que está afetando o órgão, porém, nos casos mais leves, como pedra nos rins ou cistos, os sintomas podem ser aliviados com simples alterações na dieta, como consumir mais água, evitar o consumo de sal e aumentar a ingestão de cálcio, por exemplo.

     

    Se existir outra doença que está na origem do problema renal, como diabetes ou pressão alta, também é importante fazer o seu tratamento adequado, para evitar novas lesões no rim.

     

    Já nos casos mais graves, como insuficiência renal ou doença renal crônica, pode ser necessário controlar a quantidade de água ingerida, tomar remédios específicos, realizar diálise e até fazer alguma cirurgia para tratar lesões no rim.

     

    Fonte de dados: Sociedade Brasileira de Nefrologia e Ministério da Saúde

     

     

     

Informações de contato

AAPS - SÃO PAULO

Rua Treze de Maio, 1642 - Bela Vista  (como chegar)
            São Paulo - SP - Cep: 01327-002

        55 11 3372-1000     |        aapsabesp@uol.com.br

 

AAPS - SANTOS E REGIÃO

Rua Dr. Arthur Porchat Assis, 47 (como chegar)
            Boqueirão – Santos SP – Cep: 11045-540

        55 13 3288-1162    |       baixadasantista@aaps.com.br

RECEBA NOSSA NEWSLETTER: