Agosto: mês da conscientização sobre a Esclerose Múltipla

  •  

  • Cerca  de 35 mil brasileiros vivem com Esclerose Múltipla (EM) no Brasil. Ainda assim a doença é pouco divulgada e a maioria das pessoas não sabe do que se trata, ou  confundem com outras patologias, como por exemplo, a arteriosclerose, doença degenerativa da artéria comum em pessoas idosas.

     

    Geralmente, a EM prejudica  pessoas jovens de 20 a 40 anos, principalmente mulheres. É uma doença neurológica degenerativa que afeta o sistema nervoso central, não tem cura e suas causas são desconhecidas. Mas, afinal, o que a Esclerose Múltipla? Antes de tudo é preciso lembrar que não é uma doença “mental” e não leva a óbito.

     

    Na verdade, Esclerose Múltipla é uma doença autoimune, ou seja, o sistema imunológico “se engana” e ataca uma parte saudável do organismo. No caso da EM, esse ataque é concentrado na bainha de mielina que reveste os neurônios e tem como função básica garantir que os impulsos energéticos transmitidos de um neurônio para outro sigam rapidamente e sem falhas. Quando ela é destruída, esses impulsos são comprometidos, afetando diversas áreas das quais o sistema nervoso central é responsável.

     

    A doença tem esse nome, pois ai9nflamação causada pela perda da mielina, depois de um tempo, forma cicatrizes (escleroses) e, como essas cicatrizes podem lesionar diversas áreas do sistema nervoso central, são consideradas “múltiplas”.

     

    Por não ter cura, os pacientes de EM encontram na reabilitação e tratamento medicamentoso uma forma de amenizar os sintomas, que são imprevisíveis e podem ou não deixar sequelas permanentes. Alguns  sintomas são considerados ‘invisíveis”, mas têm um grande impacto na qualidade de vida das pessoas, como a fadiga intensa e a depressão.

     

    A falta de conhecimento da doença pela sociedade é extremamente prejudicial, pois contribui para gerar atitudes discriminatórias e preconceituosas. Por isso, em 2006, a Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), após muitos esforços, consegui que 30 de agosto fosse  instituído como Dia Nacional da Conscientização da Esclerose Múltipla. A data foi escolhida em homenagem à Ana Maria Levy, fundadora da ABEM.

     

    O Dia Nacional da Conscientização da EM é extremamente importante para mobilizar a sociedade e, principalmente, o poder público, a fim de garantir que o direito dos pacientes sejam respeitados, bem como alcançar novas conquistas. Nessa data, associações e entidades de todo o País se unem em prol da causa Esclerose Múltipla.

     

    Fonte: revista Canção Nova - agosto de 2016 - Dra. Liliana Russo – neurologista da ABEM.

     

     

     

Atualize seu cadastro

Informações de contato

AAPS - SÃO PAULO

Rua Treze de Maio, 1642 - Bela Vista  (como chegar)
            São Paulo - SP - Cep: 01327-002

        55 11 3372-1000     |        aapsabesp@uol.com.br

 

AAPS - SANTOS E REGIÃO

Rua Dr. Arthur Porchat Assis, 47 (como chegar)
            Boqueirão – Santos SP – Cep: 11045-540

        55 13 3288-1162    |       baixadasantista@aaps.com.br

RECEBA NOSSA NEWSLETTER: